Às vezes é preciso se desconectar.

Eu fiz uma meta ousada para 2019.

Colocar metas é importante para nossas vidas, e uma grande meta que iniciei pra mim mesmo, foi parar de mexer tanto no celular, principalmente no instagram, estipulei um tempo de 30 minutos por dia, e nos finais de semana ás vezes eu nem mexo.

No início, essa ideia me desafiou e me assustou. E se alguém precisasse de mim? E se eu tivesse uma experiência muito legal e quisesse postar uma foto? Eu perguntei um monte de "e se ...?" Perguntas quando eu planejei meus objetivos, mas o fato de que fazer um intervalo de telefone semanal me deixou tão desconfortável, mas eu vejo que de fato é muito necessário. Em 2019, meu objetivo é “desconectar mais” - sem pressão e, eventualmente, livre de qualquer rede social também.

Talvez essa ideia te faça tão desconfortável quanto eu. Quer saber de uma coisa? O primeiro fim de semana eu fiz isso, fiquei surpreso com os resultados.  Aqui estão quatro coisas que percebi, desconectando do mundo virtual por meia hora ou mais.

1. Minha vida não está baseada em fotos. 

Se pararmos para pensar, já percebeu que temos um relacionamento com o Instagram. Eu certamente gosto demais, além de ser uma ferramenta do meu trabalho, posso ler lindas histórias e várias fotos legais por todo o mundo! O triste é que muitas das vezes eu uso experiências da vida real como uma desculpa para passar mais tempo nas redes sociais. Quero documentar todas as coisas "legais" que faço, quero postar tudo o que faço. Ao, postar eu só me engano, pois a felicidade vai muito além do que um filtro escondido em uma foto.

No primeiro dia eu guardei meu telefone, fiquei ciente de minha decisão. Eu notei coisas que eu só tinha visto através da lente de uma câmera, coisas que deveriam ser combinadas com uma legenda e anunciadas a milhares de pessoas. Em poucos dias comecei a apreciar minhas experiências simplesmente pelo que elas eram. Nem tudo precisa ser uma foto. Às vezes, precisa ser uma lembrança. Nem tudo precisa ser postado, as melhores experiencias são vividas pessoalmente e não em uma foto. Devemos entender que hoje, rede social é uma farsa, você só mostra aquilo que as pessoas querem que você veja. 

2. Estou mais focado no presente.

Desligar meu telefone faz com que eu me concentre no que está acontecendo no meu mundo imediato. Em vez de me retirar da realidade, verificar status, tirar fotos ou responder a textos, sou capaz de me envolver com as pessoas e tarefas da minha vida real.

Meu telefone faz com que eu me concentre no passado ou no futuro: fotos e experiências passadas, mesmo as de outros, ou planos e ideias para uso futuro. Não me mantém focado no presente e, portanto, me engana de tudo o que Deus quer da minha vida.

3. Estou menos tentado a vê posts, quando estou entediado ou desconfortável.

Minha resposta quando estou entediado ou desconfortável - é como entrar em um quarto de estranhos - e pegar meu telefone. Muitos de nós reagem da mesma maneira. Em vez de abraçar o desconforto e lidar com nossas emoções, nos escondemos atrás de uma tela, nos protegendo do mundo. Mas na maioria dos casos, estamos nos encurtando de relacionamentos reais. Eu sei que fui assim e que ainda necessito melhorar.

Ao criar o hábito de não ser viciado no telefone, percebo que só cresço, e que nos momentos de dor, eu aprendo a confiar em Deus, e buscar outras maneiras de suprir minha dor, lendo um livro, orando, escutando música, indo passear. 

4. Eu tenho que ser intencional com o meu tempo.

Finalmente, desligar meu telefone me fez perceber onde meu tempo estava indo - embora em suma, rajadas de cinco minutos. Mesmo sendo geralmente muito produtivo, descobri quanto tempo perdi nesses pequenos olhares para o meu telefone. A remoção completa me ajudou a criar uma distinção entre o importante e o urgente.

Fazer uma pausa no celular, também me incentivou a desligar o telefone durante a outros dias, além do que eu tinha planejado. Na hora de dormir, tento desligá-lo e guardá-lo, concentrando-me completamente nas atividades noturnas, na família e em passatempos mais significativos, como ler e escrever.

Quem sabe que tipo de impacto uma decisão como essa poderia causar em sua vida? Não faz mal tentar. Comece pequeno - talvez uma noite “rápida” como as que eu faço durante a semana. Trabalhe até um fim de semana e observe como isso muda sua vida para melhor!

Com amor e gratidão,

0 Comentários