Para viver, preciso morrer diariamente

morrer

Durante todo o ano os espinhos vão endurecendo e afiando. Mesmo na primavera, o espinho não amolece nem cai. Mas, finalmente, na metade do caminho, surgem duas bolas peludas marrons. Eles são pequenos no começo, mas então eles se libertam completamente do espinho do ano passado para florescer em um raio de sol. A dureza dá lugar a uma beleza delicada. A morte do espinho se abre para produzir uma ressurreição florescente da vida. Morte e ressurreição.
Encontramos o mesmo padrão em nossas próprias vidas.

Eu notei esse padrão de morte e ressurreição quando me tornei um cristão. Eu tive uma experiência de dor e renuncia no começo de tudo. Eu lutei com a difícil experiência de que eu não conseguiria prosseguir no caminho, estava prestes a desistir, e então deu certo. Quando cheguei em casa, eu comecei a chorar a noite toda, por desespero de mudar por completo, mas a todo o momento sabendo que Deus estava ao meu lado, dizendo: "Filho Você Vencerá". Este deveria ser um momento alegre. Mas eu senti como se estivesse morrendo.

Morte cotidiana

Eu estava sendo despojado da minha independência, aprendendo sobre o verdadeiro sacrifício e a força de uma vida altruísta. Tudo o que senti foi o espinho do arbusto. Eu estava recebendo uma nova identidade quando transecionei para uma nova fase de minha vida, e a morte da minha antiga vida foi dolorosa.

Mas Deus redime a morte. A morte é uma maldição trazida ao nosso mundo através do pecado de Adão ( Gênesis 2:17 ), mas Deus traz o bem do mal - ele traz a ressurreição. E a ressurreição não depende da mudança de circunstâncias. É uma obra do Espírito em nossos corações, nos dando paz e alegria, independentemente de nossas circunstâncias. É um lugar onde nós vamos com Jó quando dizemos: “Eis que eu sou de pouca importância; o que devo lhe responder? Ponho a mão sobre a minha boca ”( Jó 40: 4 ). Este é um solo fértil para a ressurreição.

Escapar da morte

Embora a morte seja parte da maldição (e certamente parece errada em todas as suas formas), Deus remodela a morte em um portal para a vida. A morte espiritual para si mesmo é agora o único caminho de volta a Deus, e a morte física é o caminho de volta ao paraíso.

Mas nós não gostamos de falar sobre a morte. Isso nos faz sentir desconfortáveis. E se a indústria antienvelhecimento prova alguma coisa, é nossa luta para abraçar nossa própria mortalidade.

Por causa da nossa negação da morte e escapismo, nós tentamos o nosso melhor para contornar todas as pequenas mortes diárias e grandes mortes da vida, e alcançar os benefícios da ressurreição por conta própria. Nós tomamos caminhos baratos e superficiais para um sentimento ingenuidade de ressurreição. O vício é um excelente exemplo disso.
Então, nos agarramos a nossos próprios projetos de ressurreição nos perdendo em compras, álcool, drogas, sexo, pornografia, mídia social, esportes e muito mais. Somos obcecados pela ressurreição, mas evitamos a morte a todo custo. No entanto, a verdadeira ressurreição é precedida pela morte. Não é de admirar que evitar a morte e tentar chegar aos benefícios da ressurreição em nossa própria prova seja passageiro e nos deixe insatisfeitos. É um ciclo vicioso, a menos que tomemos nossa cruz com Cristo ( Lucas 9:23 ) e nos crucifiquemos com ele ( Gálatas 2:20 ).

Abrace o caminho de Cristo

Jesus nos mostra que nunca experimentaremos a ressurreição sem abraçar a morte. Este é o ciclo que Deus planejou para nós; ele quer que a gente morra para podermos viver.
É assim que chegamos a Cristo, mas é também como crescemos e prosperamos continuamente na semelhança de Cristo até morrermos fisicamente. Cristo veio para trazer vida abundante para nós ( João 10:10 ), mas ele comprou essa vida caminhando pelo caminho do Calvário até o seu amargo fim. Ele chama cada um de seus filhos para andar nesta mesma estrada ( Marcos 8:34 ). Ele nos dá gostos da vida abundante da ressurreição quando escolhemos andar nesta estrada.

Então, vamos abraçar a mudança, abraçar a realidade, abraçar essa enorme transição de vida e abraçar o que Deus quer nos ensinar através da adversidade. Porque através das mortes em nossa obediência e submissão, Deus operará sua ressurreição.

Convidado a viver a morte

Falar da morte parece tão mórbido, mas o que Deus realmente está nos chamando é vida; ele apenas deseja passar pela morte como um meio para esse fim. Jesus nos disse: “Em verdade, em verdade vos digo: a menos que um grão de trigo caia na terra e morra, fica só; mas se morrer, dará muito fruto ”( João 12:24 ).

O fruto da morte de Jesus foi a ressurreição do povo de Deus para a verdadeira vida nele. O fruto de sua morte cobriu o mundo e continua a crescer onde quer que o evangelho seja espalhado. Se nós, como o grão de trigo, nos deixarmos ser enterrados e morrermos, teremos uma abundância de frutos para nós e para os outros. Se morrêssemos mais, provavelmente nos sentiríamos mais vivos do que nunca. Porque, como o arbusto, a flor florescerá do espinho.

Com Carinho, obrigado por Ler!
Que Deus te abençoe.
xx, Jamerson

0 Comentários